E pensar que uma pérola como essa estava escondida em uma caixinha com uma boxart horrivel. Deixando de lado a má impressão, descobri que esse jogo é realmente bem legal. Claro, não tem nada de novo, mas consegue se destacar por suas próprias virtudes, algo que jogos como Dante’s Inferno não o fez.

De qualquer forma, Darksiders é um jogo de ação, com muitos elementos de rpg e exploração, lembrando um pouco os grandes clássicos da série Zelda. Mas diferentemente do clássico da Nintendo, este jogo tem uma temática um pouco mais sobrenatural e até mesmo por um lado mais sombrio. Nele, você controla um cavaleiro do apocalipse e enfrenta demônios. Na verdade, ele até se alia a determinados seres das trevas.

Acredito que o enredo pode ficar em segundo plano, até porque, como nos clássicos da Nintendo, ele não presa muito por uma lucidez mais adulta, sendo até mais infantil que aparenta ser. O que realmente importa é a jogabilidade, que como disse exige exploração de cenários e diversas outras artimanhas do jogador. Como itens colecionáveis espalhados pelo cenário e uma forma bem clichê com uploads de armas e habilidades. O ponto fraco fica por conta dos saltos, pois é extremamente dificil pular buracos sem cair dando a impressão de que o botão não funcionou da maneira correta.

De resto, darksiders, apesar de multiplataforma, tem tudo o que um grande game precisa. um dos poucos, e talvez principal ponto fraco, é que fora lançado em um mercado já saturados com milhões de jogos semelhantes. por outro lado, ele consegue ser diferente mesmo sendo igual, em alguns pontos. Ótimo jogo, fica a dica!