Archive for novembro, 2010


Super Street Figther 4

Há muito tempo atrás, quando ainda não haviam histórias para serem contadas foram criados os jogos de lutas. Todos simples, com poucos personagens e dois botões, geralmente um para pular e outro para atacar. A verdade, é que os fighting games da épora eram o que conhecemos hoje como beat’em up. Mas no fim dos anos 80 surgiu um game que tinha a proposta de mudar esse paradigma. Mas as limitações da época o impediu de fazer isso, deixando títulos não tão legais, como Pit Fighter dominar.


Mas a empresa que tentou mudar esse paradigma não desistiu e lançou a segunda versão de seu game de luta. Dessa vez contava com inacreditaveis 8 personagens selecionáveis, algo incrível para os padrões da época. Mas isso não era tudo, dessa vez existiam SEIS BOTÕES que variavam de golpes fracos a fortes. Ué, mas não tinha botão de pulo? Como lutar sem pular? Simpes, bastava colocar o direcional para cima e os lutadores pulavam. Ha, mas os lutadores apenas socavam e chutavam, é impossível soltar golpes. Não, não era, basta que fizesse combinações de comandos para que o golpe fosse efetuado.

Esse jogo, que quebrou paradigmas e inseriu um novo conceito para jogos de luta era nada mais, nada menos que Street Fighter II. A partir dele, diversos outros jogos foram copiando seu estilo e as formas dos golpes. De certa forma, Street também fora evoluindo até chegarmos ao ano de 2010.

Em 2010 fora lançada a última versão do lendário game de luta: Super Street Fighter IV. Este chegou mostrando que o que é ótimo consegue ficar ainda melhor. Com gráficos alucinantes, um enredo bem elaborado e uma ótima jogabilidade, SSF4 chega ao limite do que se pode esperar de um jogo de luta.

Os modos de jogos são bem variados, nos quais você encontra o modo arcade, net battle, vs, etc. Todos muito bem feitos. Um destaque fica por conta do modo net battle, no qual é possível lutar contra uma pessoa desconhecida e caso ganhe receberá pontos para subir no ranking geral dos melhores jogadores ou entrar numa sala de até 8 pessoas e joga, como se estivesse num fliperama, ou seja, espera sua vez pra jogar e enquanto não o faz, assiste os outros lutadores se enfrentar.

Enfim, Super Street Fighter IV é a obra máxima dos fighting games, pelo menos até o surgimento de Street Fighter 5.

Uncharted: Drake’s Fortune – Playstation 3.

Uncharted. Que nome estranho, não? Imaginemos então jogos com nomes esquisitos e façamos uma comparação para com sua qualidade. B.O.B, no máximo questionável. Turrican, dizem ser um grande clássico. James Pond Jr, dispensa comentários (afff). Não é um estudo, mas a maioria dos jogos com nome estranhos são ruins.

Mas com Uncharted as coisas são bem diferentes. Esse jogo é simplesmente incrível! Não é a toa que está em qualquer top10 dos jogos de Ps3. Para não dizer que o jogo é perfeito, muitas vezes você ficará bravo com alguns aspectos da jogabilidade e das câmeras. Na verdade, você ficará muito bravo.

Já quando falamos dos gráficos, meu Deus! Eles são de cair o queixo! Paisagens lindas, florestas realistas, dungeons escuras e instigantes. O realismo é tamanho que, ao sair da água, você nota o personagem todo molhado.

Outra coisa muito legal é o enredo e a ambientação do jogo. Ele é contado de forma que pareça estar jogando um filme do Indiana Jones, tipo Os Caçadores da Arca Perdida. Ou seja, exploração e muitos bandidos para se matar na pancada ou na bala.

Enfim, Uncharted pode parecer estranho, mas ao jogar tudo se transformará e você terá a sensação de estar vivendo a história em si, presenciando o nascimento de um novo clássico dos games. Recomendadíssimo!!!

Pro Evolution Soccer 2011 – Playstation 3

E mais uma versão da aclamada série de futebol da Konami é lançada. Pes2011 teve muitas modificações em relação ao seu antecessor, o Pes2010. Dessa vez o game está mais lento, numa tentativa de dar mais realidade à partida.

Com gráficos brilhantes, a Konamii se concentrou em mudar muita coisa em relação a jogabilidade. Se já era dificil driblar na versão anterior, agora está praticamente impossível passar por mais de um adversário. Isso se dá pelo maior realismo aplicado à movimentação dos jogadores. Por exemplo, um jogador que é destro terá dificuldades para driblar para esquerda, ou se a bola vier para a perna esquerda, ele vai “ajeitar o corpo” pra forçar um domínio com a perna direita. Os atletas também estão bem mais lentos, isso significa que acabou a noobisse de jogar no Nani e sair na correria.

Se está dificil de driblar, marcar também está complicado. Os jogadores parecem que tem má vontade. A bola passa do lado deles e eles não esticam a perna para interceptar o passe. Por outro lado, a defesa não “abre” quando está sendo atacada, mas muitas vezes o jogador responsável pela marcação “não dá o bote” a menos que você mude o cursor para ele.

O sistema de passes também teve alterações significativas, pois agora há a possibilidade de carregar a força dos passes. Dessa forma, mesmo que se queira passar a bola para alguém que está próximo, se carregar umm pouco mais, a bola vai um verdadeiro “tijolo” ou então passa para alguém mais adiantado. O que ficou ruim é que os passes não são mais inteligentes como antigamente. Se você mirar o direcional para frente, ele vai tocar lá, mesmo que não tenha ninguém do seu time. E isso pode ocasionar muitos erros de passes e até entregadas fatais ao oponente.

Assim como o Parreira diz, quando se está começando a jogar Pes2011 o gol passa a ser apenas um detalhe. Você fica impressionado com tudo, principalmente com as zoadas irritantes do Sílvio Luís [“Vai perder, vai perder, vai perder meu filho”, aff filho da puta!!!] e do Mauro Betting [“Era mais fácil eu fazer o gol daqui do que ele de lá”] e quanto menos espera vê o jogo terminar em um emocionante 0x0. Isso porque finalizar está extremamente dificil, pois quando acerta um chute no gol, o goleiro defende ou espalma para os lados. Finalmente não ficam mais rebatendo pro meio da área. Por outro lado, a cobrança de falta está mais fácil e se pegar o jeito dificilmente vai errar uma, voltando aos áureos tempos de Winning Eleven 8 Internacional, quando D’Alessandro era o Rei das bolas paradas.

Em suma, Pro Evolution 2011 ficou melhor que seu antecessor, realmente. Mas ainda tem alguns aspectos que podem ser reavaliados visando sempre a perfeição. Agora o mais importante é esperar pela oportunidade de jogar as Master Liga online, aí sim. 😀

Jogo recomendadíssimo!!!

God of War III – Playstation 3

O jogo mais esperado do ps3. Não há definição melhor que essa para God of War 3. A épica aventura do espartano Kratos finalmente chega ao fim. O jogo continua exatamente de onde GoW2 termina: na invasão dos titãs ao Monte Olimpo tendo Kratos nos ombros de Gaia.

Falar dos gráficos de um next gen chega a ser chato, pois é dificil encontrar onde é possível melhorar. O jogo é muito bonito, cheio de detalhes, etc. Os cenários são enormes, nem mesmo Shadow of Colossus propiciou algo parecido. Kratos se torna um minúsculo grão de areia quando encara um titã, por exemplo.

Mas o que realmente impressiona é a forma como a história é contada. Uma trama cheia de reviravoltas, mortes e encontros épicos. O lado ruim é como Kratos é tratado durante o jogo. Ele é temido e até superestimado. Kratos simplesmente mata todos que cruzam seu caminho. A única que sobrevive é usada feito um objeto. Ou seja, encontre o espartano e prepare-se para dar ou morrer.

Outra coisa chata, porém inovadora, são as partes em que Kratos deve planar com a Ikarus Wings. Nessas partes é preciso ir desviando dos obstáculos, que vão complicando cada vez mais enquanto a velocidade vai aumentando gradativamente.

A jogabilidade teve algumas mudanças interessantes. Dessa vez cada arma tem um golpe especial diferente. Embora três delas sejam bem parecidas, mas com efeitos diferentes. Uma coisa chata também é quando se vai dar um pulo duplo para planar em seguida. Se deixar para saltar quando Kratos atingir o ápice do salto, o segundo pulo simplesmente não é executado e você morre caindo no buraco. Além disso, as cenas em que você deve pressionar os botões ficaram piores. Antes os botões apareciam no meio da tela, agora nos cantos e isso atrapalha de monta, já que tudo acontece, sempre, no meio da tela.

Enfim, GoW3 é tão bom que faz qualquer outro jogo da série parecer ruim. No entanto, está longe de ser o melhor jogo do Playstation 3, titulo que dificilmente será tirado de Metal Gear 4. De qualquer forma, é um título obrigatório para adoradores de jogos de ação e fãs da série.